Está querendo discutir por horas a fio? Aqui pode ser o seu lugar!

  • 1
  • 74
  • 75
  • 76
  • 77
  • 78

 V-Brake
  •  40738 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Mucamo escreveu: Me impressiona Eduardo Paes ainda solto.

    RJ ninguém entende mesmo.

    O caras prendem um cara com foro e nao prenderam um maluco sem mandato por 4 anos.
    Eduardo Paes solto é tipo o Temer solto. Há males q vem para o bem.

    Deixa o Dudu trabalhar. O Rio só tem 2 opções de governante: O q rouba e não faz e o q rouba mas faz um pouco. O Dudu faz um pouco, o Crivella só rouba e dá pra crentalhada.

     Rlim
  •  22827 posts
  •  

    Avatar do usuário



    Deve ser muito bom ter uma igreja isenta de impostos e arrecadar 6 bilhão de dizimo.

     Touro Mecânico
  •  11503 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Paes rouba mas faz, deixem o homem trabalhar.

     Touro Mecânico
  •  11503 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Espero que caia a casa do pessoal da Universal dessa vez, não aguento mais esse pessoal roubando descaradamente e nada acontecendo.

     Metta World Peace
  •  2837 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Uma coisa importante a ser destacado: pela primeira vez na história do Brasil temos inteirinos no Estado e Município do Rio de Janeiro pq o governador e prefeito estão afastado pela justiça e preso.


    :lolsuper:
    Mucamo  isso

     .Kiko.
  •  36783 posts
  •  

    Avatar do usuário




    O mito voltou. :emocao:

     Metta World Peace
  •  2837 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Ajuste fiscal na cidade do Rio

    Por Míriam Leitão

    01/01/2021 • 08:11

    A cidade do Rio quer implantar um programa econômico que o governo federal prometeu fazer e não tem conseguido. Hoje o Diário Oficial amanhece com 74 decretos, e 44 são da área econômica, com um choque de corte de gastos e suspensão de contratos para auditoria. Mas o projeto da prefeitura será o de fazer reformas. Uma lei de emergência fiscal, uma reforma da Previdência e uma reforma tributária serão preparadas.

    O prefeito conta com a própria experiência, e o trabalho legislativo do secretário de Fazenda, Pedro Paulo, que no Congresso cuidou exatamente desse nó fiscal do país.

    — Nenhum outro prefeito, nem mesmo o Saturnino, entregou uma cidade de forma tão caótica quanto Crivella está entregando hoje — disse o secretário Pedro Paulo.

    De fato, para começo de conversa a prefeitura não será entregue por Marcelo Crivella. O prefeito, como se sabe, está em prisão domiciliar. Há duas folhas em atraso. Em 2021, a prefeitura terá que pagar 15 folhas. São muitos os números da situação calamitosa do Rio.

    No ano passado, por causa da pandemia, estados e municípios puderam não pagar dívidas junto aos bancos federais e ao Tesouro. Além disso, tiveram transferências diretas. O Rio deixou de pagar R$ 1,2 bi e ainda recebeu R$ 600 milhões de transferências. Mesmo assim, o secretário calcula que o desafio fiscal é de R$ 10 bilhões.

    Um dos decretos será de intervenção no Rio Saúde. Decisão tomada com os devidos cuidados por causa da pandemia.

    — Não havia outra saída. Precisamos abrir essa caixa-preta, porque ela é cara e sem transparência. É o único órgão da prefeitura cuja folha de pagamento ninguém sabe quanto custa, é uma folha secreta — disse o secretário.

    Um dos problemas da administração Crivella era que ele mandava o orçamento calculando uma certa despesa, se ela não se confirmasse ele não cortava, e isso virava déficit. E por causa disso há quase R$ 5 bilhões de restos a pagar, duas folhas em atraso e R$ 2,3 bilhões de despesas extrateto que não foram nem cobertas, nem cortadas.

    — A Comlurb tem um orçamento de R$ 2 bilhões, mas um extrateto de 600 milhões. Isso não foi colocado no orçamento, mas não foi cortado dos contratos. Ficou acumulado. Na Saúde, o orçamento acaba em julho, e nós estamos numa pandemia — disse o secretário.

    Pelo PLP 101 que acaba de ser aprovado no Congresso, as prefeituras podem suspender o pagamento das dívidas internacionais durante 2021. Se for sancionado, isso dará um alívio ao Rio de R$ 509 milhões este ano do serviço da dívida junto a Banco Mundial e BID. Além disso, mesmo o Rio sendo nota C de crédito pela classificação do Tesouro, poderá pegar um crédito no valor de R$ 700 milhões.

    — Isso pode dar uma folga. Mas os estados e municípios terão que voltar a pagar a dívida junto ao Tesouro e bancos federais, porque acaba a suspensão prevista na lei 173. No caso do Rio, é dívida junto ao BNDES e à Caixa.

    Há desafios sociais imensos. A taxa de desemprego no Rio é maior do que a do resto do Brasil. Ao todo, dois milhões e 70 mil pessoas receberam o auxilio emergencial na cidade. Como os beneficiários do Bolsa Família são 330 mil, há pelo menos 1,7 milhão de pessoas que a partir de hoje ficarão sem benefício.

    O plano do novo prefeito é montar grupos de trabalho para preparar reformas muito parecidas com as que o governo federal tentou fazer, até agora sem sucesso.

    — A lei de emergência fiscal terá gatilhos para conter os gastos — disse Pedro Paulo, que foi o primeiro a propor isso na Câmara, antes do projeto do governo.

    Outra ideia é a de desvincular e desobrigar os 34 fundos da cidade. Os contratos serão desindexados. Será proposta uma reforma da Previdência, e o Previ Rio vai ser capitalizado com bens imóveis da prefeitura. Uma reforma tributária está sendo pensada para os impostos da cidade com o objetivo de atrair investimento, mas suspender isenções e subsídios.

    O prefeito Eduardo Paes assume em situação bem diferente da outras duas vezes em que governou o Rio. Tanto nas contas da prefeitura, quanto na conjuntura econômica do país. Pelo menos este ano começa com o Rio tendo um prefeito. Hoje em todas as cidades do Brasil um novo ciclo começa. Os prefeitos novos ou em segundo mandato enfrentarão a pandemia e a crise econômica no país. Boa sorte a todos.

    https://blogs.oglobo.globo.com/miriam-l ... o-rio.html

     Metta World Peace
  •  2837 posts
  •  

    Avatar do usuário

    Associação derruba decreto de Paes e amplia horário de funcionamento de bares e restaurantes no Rio

    A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) acaba de conseguir liminar na 15ª Vara de Fazenda Pública do Rio contra a determinação do prefeito do Rio, Eduardo Paes, de limitar o funcionamento de bares e restaurantes até 17h. A Justiça concordou com os argumentos da associação e ampliou o horário para as 20h. Na avaliação da juíza Roseli Nalin, o setor tem o mesmo direito que shoppings, academias e salões de beleza, por exemplo. A decisão ainda aponta que somente os estabelecimentos associados à Abrasel terão direito ao novo horário.

    Como se sabe, Paes estabeleceu medidas para combater o avanço da Covid-19 na cidade após reunião com especialistas realizada na quarta-feira. Segundo decreto publicado ontem, desde às 17h de hoje, bares e restaurantes estão impedidos de abrir os seus salões, enquanto a permanência de pessoas em vias públicas é vedada entre 23h e 5h.

    Após a liminar, Paes afirmou que, a prefeitura toma decisões "com base em dados".

    Para o presidente da Abrasel no Rio de Janeiro, Pedro Hermeto, a decisão da Justiça traz alento ao setor, que vem sofrendo de maneira desigual nessa pandemia.

    “Ontem recebemos com indignação a publicação do decreto. A medida de fechamento às 17h é inócua e de eficácia não comprovada, seja técnica ou cientificamente. Precisamos combater a pandemia de maneira eficaz, conjunta e com diálogo. Essa vitória na Justiça é muito especial, vem num momento que os bares e restaurantes mais sofrem”, afirmou.

    A determinação, porém, tem dividido os bares e restaurantes. Alguns aproveitaram a decisão e mantiveram suas atividades, enquanto outros preferem fechar às 17h.

    "Para a gente, não muda muita coisa. Mudaria se fosse até 23h. Não compensa deixar aberto, consumindo recursos, força de trabalho para um faturamento praticamente nulo. Não dá também para ser biruta de vento e mudar os planos a cada meia hora", disse Vagner Duarte, proprietário do Bar Santo Remédio.

     Metta World Peace
  •  2837 posts
  •  

    Avatar do usuário

    O novo decreto determina:

    Suspensão do funcionamento presencial de creches, escolas e universidades.
    Suspensão do atendimento presencial em atividades não essenciais.
    Teletrabalho para servidores e empregados públicos (com exceção de serviços essenciais) e incentivo ao teletrabalho em empresas e outros serviços privados.
    Suspensão de cirurgias e procedimentos eletivos.

    Estão proibidos

    A permanência de pessoas em vias públicas das 23h às 05h.

    O funcionamento de:

    Shoppings.
    Lojas de comércio não essencial.
    Museus, galerias, bibliotecas, cinemas, teatros, casas de espetáculo e salas de apresentação.
    Boates, danceterias, salões de dança, casas de festa e outros.
    Salões de cabeleireiro, barbearias, institutos de beleza e estética.
    Clubes sociais e esportivos e serviços de lazer.
    Parques de diversões e circos.

    Está suspenso o atendimento presencial em:

    Bares, lanchonetes, restaurantes e congêneres ( (só podem funcionar com drive-thru ou entrega);.
    Quiosques em geral, incluindo-se os da orla marítima.

    Estão suspensos

    O funcionamento presencial de creches, estabelecimentos de educação infantil, estabelecimentos de ensino fundamental, médio e superior, estabelecimentos de ensino de esportes, música, arte e cultura, cursos de idiomas, cursos livres, preparatórios e profissionalizantes e centro de treinamento e de formação de condutores.
    Feiras, exposições, congressos e seminários.
    Concessão de autorizações para eventos e atividades transitórias em áreas públicas e particulares.

    Podem funcionar

    Lanchonetes, bares e restaurantes: exclusivamente para entregas em domicílio e drive-thru, e retirada no local, sendo proibido o consumo no local e a permanência de público no interior do estabelecimento.
    Serviços de comércio de alimentos e bebidas, como supermercados, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, padarias, lojas de conveniência e outros, sendo proibido o consumo no local e recomendada a ampliação do horário de funcionamento.
    Farmácias e comércio de equipamentos médicos e suplementares, serviços assistenciais de saúde e óticas.
    Assistência veterinária, serviços e comércio de suprimentos para animais.
    Comércio de materiais de construção, ferragens e congêneres.

    Estabelecimentos bancários e lotéricos, instituições de crédito, seguro, capitalização, comércio e administração de valores imobiliários e serviço postal.

    Bancos e lotéricas.

    Comércio atacadista e a cadeia de abastecimento e logística.

    Feiras livres.

    Bancas de jornal, sendo proibida a exposição à venda e a comercialização de bebidas alcoólicas.

    Comércio de combustível e gás.

    Serviço de mecânica e comércio de autopeças e acessórios para veículos e bicicletas, além de serviços para locação de veículos.

    Hotelaria e hospedagem, com o funcionamento de serviços de alimentação restrito aos hóspedes.

    Transporte de passageiros.

    Atividades industriais e obras de construção civil.

    Serviços de entrega em domicílio.

    Serviços de telecomunicações, teleatendimento e call center.

    Serviços funerários.
    • 1
    • 74
    • 75
    • 76
    • 77
    • 78

    MENSAGENS RECENTES

    Nessa época do ano é bem comum ficar[…]

    Essa discussao por si so, ja demonstra como essa a[…]

    Invincible [ Série da Amazon ]

    Saiu o 7 ? Terminei o 6 ontem e ainda não[…]

    O presente, passado e futuro é teu time em […]



    O melhor conteúdo: seguro, estável e de fácil manutenção, desde 2012